Benfica

“Sempre fomos um país de atrasadinhos, foi preciso vir o Roger One que ainda não ganhou nada, como diz o Jorge Jesus ganhou bola”

Roger Schmidt está a fazer uma excelente campanha de estreia no futebol português. São muitos os elogios ao treinador do Benfica, pela forma como conseguiu dar a volta à equipa, que está a jogar muito melhor. É certo que o Benfica se reforçou bastante, mas o treinador alemão também tem aproveitado muito bem os jogadores que estavam no clube, nomeadamente os mais jovens.

Tudo isso tem valido muitos elogios ao técnico alemão, que conseguiu dar a volta por cima a um plantel que andava mais deprimido nos últimos anos e conseguiu cativar rapidamente os adeptos. Sendo também verdade que o Benfica ainda não ganhou nada (tem oito pontos de avanço na Liga e está nos quartos-de-final da Liga dos Campeões) e já perdeu as Taças da Liga e de Portugal. O que vale para alguns reparos da parte dos rivais, como é o caso de Fernando Mendes, que parece começar a perder a paciência para os elogios ao técnico do Benfica.

“Extraordinário. Sempre fomos um país de atrasadinhos, nunca tivemos treinadores como deve de ser, jogadores como deve ser. Foi preciso vir o Roger One para nos abrir os horizontes e ver a qualidade do futebol português. Nós com os Andrés Villas-Boas, os Mourinhos que ganharam a Liga dos Campeões… Portanto é preciso vir o Roger One que ainda não ganhou nada até ao momento, como diz o Jorge Jesus ganhou bola.

Artigos relacionados

Felizmente para o Benfica veio o Roger Schmidt porque temos andado completamente a leste. Temos treinadores da treta e jogadores da treta. Foi preciso vir o Roger Schmidt para colocar o nosso futebol a um nível elevadíssimo. É extraordinário”, atirou o comentador do Sporting, na CMTV, sempre numa nota mais irónica sobre Roger Schmidt.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo