Sporting

Última hora: Nani de regresso ao Sporting

Extremo português revelou que ainda recebe «mensagens de adeptos para voltar» e deixou elogios a Rúben Amorim

Nani marcou presença no programa Titulares da Sport Tv e confessou que gostaria de terminar a carreira no Sporting. O extremo de 37 anos é atualmente um agente livre, após ter rescindido contrato com o Adana Demirspor da Turquia.

«Ainda recebo mensagens de adeptos que querem que eu volte. Seria uma alegria enorme, mas hoje em dia não depende só dos jogadores, há um conjunto de circunstâncias que têm que permitir que essas coisas aconteçam. Seria bonito terminar a carreira no Sporting, acho que faria todo o sentido», começou por dizer o antigo internacional português.

Nani, recorde-se, começou a carreira profissional nos leões e lá regressou em duas ocasiões: primeiro por empréstimo do Manchester United, em 2014/2015, e depois em 2018/2019 após sair da Lazio.

«O Sporting é um clube que marcou e vai marcar sempre a minha história. Permitiu que chegasse a profissional e deu-me todas as condições para que trabalhasse, evoluísse e chegasse onde cheguei», admitiu o veterano extremo, acrescentando que clube e jogador têm «uma grande conexão mesmo depois de ter saído do Sporting». E explicou: «Sinto que a minha conexão com o clube nunca se desligou. Sempre que tive a possibilidade de nos unirmos outra vez, não a perdi. Voltei sempre com mais vontade e garra. É um orgulho saber que já representei o Sporting mais vezes do que esperava. Quando voltei ao Sporting, com uma alegria enorme, foi das vezes em que desfrutei mais do futebol. Voltei a casa, senti-me feliz, a marcar e a jogar bem.»

O atacante deixou muitos elogios a Rúben Amorim, atribuindo-lhe grande responsabilidade pelo bom momento do clube verde e branco: «O segredo do sucesso do Sporting foi a sua liderança, vê-se na postura. Nunca presenciei uma palestra ou um treino dele mas podes sentir que tem uma personalidade forte e conexão com os jogadores. Isso advém de uma boa liderança.»

Também Gyokeres teve direito a palavras elogiosas: «Este ano foi perfeito com o Gyokeres a concretizar as jogadas do Sporting, fez muitos golos. Acho que foi o jogador chave da equipa porque há que fazer golos para se ganharem os jogos. Foi um achado. O Sporting soube ter olho para encontrar um jogador especial.»

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo